Pensamentos

Vista-se de Felicidade!

Deixo aqui registrado que não acredito em definições padrões e únicas para nenhum tipo de sentimento ou sensação, pois não consigo sentir o que tu sente e vice-versa, então isso acaba com o poder de comparação e mensuração do sentimento. Mas existem buscas comuns e opiniões consensuais sobre certos sentimentos.

Pois bem… felicidade… essa busca incessante do homem, o pote de ouro no fim do arco-íris, o topo da pirâmide da vida, o elixir da plenitude. Mas eu te pergunto, será mesmo a felicidade um destino? Um fim de trajeto?
… Eu não acho não.

Penso na felicidade como um sentimento como outro qualquer e logo coloco ela na prateleira dos sentimentos ao lado da tristeza, da angústia, do medo, do entusiasmo, do contentamento, porque acho que felicidade é sentimento de vestir, daqueles que você acorda, pega no cabide e sai pra rua viver!
Não tem palavra mágica que faz surgir, não tem receita de bolo ou tabelinha de rituais que façam alguém feliz. Pra mim, felicidade é roupa da alma. A gente que escolhe ser ou não feliz. Porque tem dia que a gente veste tristeza mesmo, talvez até sem querer, vai no cabide de sentimento e pega o primeiro que vê, sem pensar , e outros dias estamos felizes sem nem saber o motivo, ás vezes pelo mesmo motivo da tristeza – cabide aleatório -.

E tem jeito pra vestir felicidade todo dia então? TEM!
É só pensar! É só tomar consciência das nossas próprias escolhas. Na hora de acordar, abrir os olhos e sorrir, agradecer o dia, a vida! ir ao cabide e ESCOLHER o sentimento que tua alma vai vestir naquele dia, nada de pegar o primeiro que estiver na frente, vista algo especial, sinta-se plena, iluminada, enfeite sua alma!

Se a gente prestasse mais atenção na roupa que vestimos nossa alma, teríamos mais almas belas e flores e gentilezas pelo mundo! Afinal, se todo mundo escolhesse consciente com que sentimento quer vestir pra sair pra vida, acredito que felicidade iria ser aquele pretinho básico de todo dia não é mesmo? Mas tudo é questão de inserir novos hábitos  ~e abandonar antigos~ depois que a gente aprende a se vestir de sentimento bom os cabides se adaptam e crescem o número de bons sentimentos pra vestir, vai por mim! 😉

Melhor que despir a alma é poder escolher com que sentimento vesti-la.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *