Entre Ondas

entreondas
Deitado aqui, acompanhado da insônia,
te escuto mais perto do que nunca,
fazendo sinfonias com meus pensamentos,
tua voz é grossa, ás vezes rude,
mas ainda assim leve e ritmada.
Sempre esteve aqui,
mas nunca te ouvi tão claro,
não foi por falta de gritar ou
porque o não gritou alto o bastante,
mas foi porque o barulho aqui dentro
fazia com que tua voz passasse desapercebida,
em meio aos gritos sem ordem dentro de mim.
Não sabia a importância que tinha
silenciar o caos em mim e ouvir-te,
sem pretensão nenhuma de te entender,
apenas para que teu ritmo me guiasse
no entendimento de mim mesmo e
a voz dentro de mim se fizesse escutar
ritmada e fluída como tuas infinitas ondas.

Talvez você curta ver isso

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *